Conheça Débora Santos

julho 11, 2019


Fale-nos um pouco sobre sua carreira.

Como a maior parte dos desenhistas desse mundo, também desenho desde pequena. Não lembro de um momento da vida em que eu não desenhava. Então, na adolescência, conheci alguns quadrinhos que me fizeram ler mais quadrinhos. Como sempre tive vontade de contar histórias e me expressar com imagens, acabei encontrando nessa linguagem uma forma mais livre de me expressar, de botar pra fora o que eu sentia, principalmente na adolescência. Por muito tempo foi assim, mas não me profissionalizei super jovem. Estudei Ciências Sociais na faculdade, mas nunca parei de desenhar. Durante minha graduação fiz cursos de quadrinhos, de desenho e pintura, fiz até estágio no museu da universidade (Universidade Federal do Ceará). Após formada, ingressei no curso de Licenciatura em Artes Visuais que na verdade era o que eu sempre quis estudar, mas acabei saindo para trabalhar com quadrinhos e ilustração. Hoje eu trabalho só com isso e também integro um selo de impressos independentes de Fortaleza, Netuno Press, composto por mim e Márcio Moreira, Brendda Lima, Nycolas Di e Talles Rodrigues, todos profissionais dessa área.

Qual quadrinho fez você desejar fazer quadrinhos?

Foi Sandman. Até então o que eu conhecia de quadrinhos eram coisas que geralmente encontrávamos nas bancas: Turma da Mônica, super-heróis e alguns mangás. Eu já tinha lido mangás que amigos me emprestaram, mas nunca tinha ficado tão deslumbrada quanto no dia em que li Sandman pela primeira vez. Eu queria desenhar como aquelas pessoas, queria fazer personagens misteriosos e sombrios, e desenhar fantasia e magia. Então devorei tudo e depois fui atrás de outros títulos do selo Vertigo. Na época, eu nem pensava em ser profissional, achava que era algo pra pessoas de realidades muito distantes da minha. Essa vontade só veio muitos anos depois, quando eu já estava terminando a faculdade.

O que está sendo produzido na sua prancheta no momento?

Agora estou fazendo um quadrinho baseado na tese de uma antropóloga (o roteiro é dela). Ela estudou turismo sexual em Natal, RN, e conta um pouco da história de algumas mulheres que ela conheceu e conviveu lá por alguns anos. Vai ser um livro grande e estou bem ansiosa pra concluir e ver tudo pronto, estou gostando muito da história.

Como está sendo trabalhar em Os Mundos de Liz?

Minha contribuição foi rápida, uma tirinha dominical, mas confesso que foi um desafio pra mim pensar em algo que coubesse numa única página, pois já estou acostumada a histórias mais longas. Rabisquei umas ideias meio absurdas que descartei antes da versão final. De qualquer forma, gostei de ter colocado coisas aleatórias na história, me diverti fazendo.

Últimas palavras.

Pra quem quiser acompanhar meu trabalho é só me seguir no Instagram, @deborasantosart, sempre coloco coisas que estou fazendo e onde vou estar nas próximas feiras. Também dá pra acompanhar o Instagram da Netuno Press, @netunopress. Na minha página deborasantosart.tumblr.com tem todo o meu portfólio lá, bem como meu contato (e-mail) para comissions.

Publicado por Daniel Brandão

O Estúdio Daniel Brandão produz quadrinhos, ilustrações, criações de personagens e mascotes. Aqui também são oferecidos cursos de Desenho, HQ, Desenho Avançado e Mangá, além de aulas particulares.

Inscreva-se para receber atualizações no seu e-mail

Estúdio Daniel Brandão

Av. Santos Dumont, 3131A, sala 817, Torre Comercial do Del Paseo, Aldeota.
Fortaleza – CE . CEP: 60150 - 162
+55 (85) 3264.0051
[email protected]

Estúdio Daniel Brandão • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por Iunique Studio